Copacabana

Praias atlânticas usadas como parques urbanos
Calçadões com os seus mosaicos emblemáticos e a cultura de praia
O Pão de Açúcar

Procurar cruzeiros na América do Sul

Copacabana

Diversão aos pés do Pão de Açúcar

Copacabana é dominada a leste pelo Morro do Pão de Açúcar e envolvida por um círculo de montes pouco elevados que se estendem até à baía, tal como descobrirá quando navegar no oceano Atlântico com a MSC Cruzeiros.
A expansão da área residencial da cidade foi limitada pelo Morro de São João, que a separa de Botafogo, e o Morro dos Cabritos, uma barreira natural a oeste. Por conseguinte, Copacabana é uma das zonas de maior densidade populacional do mundo, bem como um frenesim de actividades sensoriais.

Obviamente que Copacabana nem sempre foi o que é hoje, existindo ainda vestígios da antiga comunidade piscatória que dominou a região até às primeiras décadas do século XX. Todas as manhãs, antes da alvorada, os barcos da colónia de pescadores partem do Forte de Copacabana, regressando à praia pelas 8 horas da manhã para venderem o peixe nas barracas, na extremidade sul da praia. A sofisticada cultura de praia do Rio é um produto inteiramente do século XX.

Na década de 1930 assistiu-se ao florescimento da reputação internacional da cidade e “voar até ao Rio” passou a ser um cliché permanente, celebrado na música, cinema e literatura. No entanto, as praias do Rio são, acima de tudo, um domínio dos cariocas: ricos ou pobres, jovens ou velhos, todos rumam às praias ao longo da semana, como se fossem parques da cidade. Copacabana é um lugar extraordinário, a atmosfera é colossal, facto que também é possível constatar nos mosaicos do calçadão, projectado por Burle Marx para representar imagens de ondas.

De frente para o mar estende-se uma fila de hotéis de prestígio em edifícios altos e apartamentos luxuosos que começaram a surgir na década de 1940. Pelo bairro, encontrará alguns belos exemplos da arquitectura art déco.

Lugares imperdíveis em Copacabana

Conheça nossas excursões

    Sul do Brasil

    Para lá do Cristo Redentor
    Para lá do Cristo Redentor

    As três maiores cidades do Sudeste brasileiro: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte formam um triângulo que faz girar a economia.

    Vale a pena visitar todas elas, mas dois pontos incontornáveis no seu cruzeiro ao Brasil são o Rio de Janeiro, que é realmente é tão arrebatador quanto aparenta ser nas fotografias, e a encantadora relíquia colonial de Paraty, situada entre o Rio e a crescente São Paulo. A norte, a cidade de Belo Horizonte fica em pleno estado de Minas Gerais, onde as antigas cidades portuguesas de Ouro Preto, Tiradentes e Diamantina irradiam o seu passado colonial.

    O Sul, que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul exibe orgulhosamente as suas Cataratas do Iguaçu, na fronteira com a Argentina, uma das grandes maravilhas naturais da América do Sul. Partindo de Curitiba, o percurso panorâmico Serra Verde Express serpenteia ao largo da costa, onde poderá parar para relaxar na ilha do Mel ou dar um salto às praias dos arredores de Florianópolis.

    Apesar da sua proximidade à cidade, a costa de São Paulo tem uma extensão de 400 km, mas é frequentemente preterida à cidade maravilhosa do Rio de Janeiro. A região do Nordeste, junto à fronteira com o estado do Rio de Janeiro, tem florescido rapidamente, oferecendo também grandes contrastes, desde as longas e amplas faixas de areia à beira de uma planície costeira até às enseadas paradisíacas sob uma paisagem montanhosa.