Messina

Uma cidade que renasce das cinzas
Uma torre de sinos atípica
De guarda ao Estreito

Procurar cruzeiros no Mediterrâneo

Messina/Taormina

Porta de entrada na Sicília

Messina pode ser efectivamente a primeira paisagem que avista da Sicília, durante as suas férias no navio de cruzeiro MSC e, na verdade, é uma bela vista: a cidade cintilante dispersa pela encosta que se ergue atrás do porto mediterrânico em forma de foice.


Numa excursão pode descobrir o monumento mais importante de Messina, o Duomo, que personifica a capacidade de renascimento da cidade, como uma fénix que renasce das cinzas após a sua última catástrofe. Trata-se da reconstrução de uma catedral do século XII, erguida por Rogério II, uma de entre uma série de grandiosas igrejas normandas sicilianas, que incluem as majestosas catedrais de Palermo e Cefalù. Segundo consta, o campanário, ou a torre de sinos, ao lado do Duomo, é o maior relógio astronómico do mundo, sendo que brilha como nunca diariamente, ao meio-dia, quando um leão em bronze (o antigo emblema de Messina) ruge impetuosamente sobre a cidade, o que pode ser bastante assustador se não estiver preparado!


Logo atrás do Duomo, a secção tronco-cónica do século XII, a Chiesa Annunziata dei Catalani está situada abaixo do nível do passeio e é o único exemplar sobrevivente das igrejas de estilo árabe e normando em Messina. 


Na sua viagem pelo mar Mediterrâneo com a MSC Cruzeiros, o destino mais óbvio de uma excursão com partida de Messina é Taormina, uma cidade nas colinas cujo encanto quase excede as expectativas, magnificamente localizada num promontório escarpado entre o mar Jónico e o pico elevado do monte Etna, cujo cume com a sua lava árida oferece uma das paisagens mais inesquecíveis de Itália. 


Outrora o refúgio adorado de poetas e escritores, Taormina é agora a estância mais ilustre de toda a ilha que atrai os seus visitantes com o seu famoso teatro antigo, os hotéis grandiosos e o encanto envolvente das cidades pequenas.

Lugares imperdíveis em Messina

Conheça as nossas excursões

    Como chegar ao porto

    Porto de Messina

    Esta seção contém informações sobre como chegar até o porto

    Terminal de Cruzeiros

    Via Vittoria Emanuele, 2

    Chegar ao porto de

    • Carro

      Vindo pela rodovia de Palermo (A20) ou de Catania (A18), acesse a Saída Messina Boccetta e siga as placas indicando Porto de Messina, acessando a Viale Boccetta e a Via Vittorio Emanuelle II.
      Carro
    • Trem

      A Estação Ferroviária de Messina está localizada na Piazza dela Repubblica, que fica a uma curta distância a pé do Terminal de Cruzeiros.
      Trem
    • Avião

      O Aeroporto de Catania (distante 1,5 h de Messina) oferece serviços de ônibus da empresa Società Autolinee SAIS a partir da Piazza dela Repubblica. No Aeroporto Reggio Calabria as empresas Ustica e ATAM, que operam linhas de aerobarcos oferecem translados de ônibus (aproximadamente 1 hora de aerobarco até Messina).
      Avião

    Itália

    História, gastronomia e moda
    História, gastronomia e moda

    Um cruzeiro até Itália é uma montanha russa emocional. Roma é uma cidade formidável e muito diferente de todas as outras e, em termos de atracções históricas, de certa forma, supera qualquer outro lugar no país.
     
    A Ligúria, a pequena província litoral ao longo da costa noroeste, é conhecida há muito tempo como “A Riviera Italiana ”, pelo que costuma ser invadida por amantes do sol a maior parte do Verão.
    A principal atracção do Vêneto é, evidentemente, Veneza: uma cidade única, sendo que cada fragmento desta cidade é tão encantador quanto a sua reputação possa sugerir. A Toscana, no centro de Itália, representa talvez a imagem mais conotada do país, com as suas paisagens rurais ondulantes e as cidades de Florença e Pisa, repletas de arte.

    O Sul, por sua vez, começa na região de Campânia. A sua capital, Nápoles, é uma cidade única e inesquecível, o coração espiritual do Sul de Itália. A Apúlia, o “salto da bota” de Itália, também apresenta prazeres subestimados, nomeadamente a paisagem da sua península de Gargano e a veia comercial, com os grandes mercados da sua capital, Bari.

    No que diz respeito à Sicília, a ilha é realmente um lugar à parte, com um leque variadado de atracções que se estendem desde alguns dos tesouros helenísticos mais bem conservados da Europa até algumas das estâncias balneares mais cativantes do Mediterrâneo, em Taormina e Cefalù, sem contar com os lindos cenários dos planaltos.