Marmaris

Um castelo otomano
O bairro de Kaleiçi
Dalyan, uma linda cidade à beira-rio

Procurar cruzeiros no Mediterrâneo

Marmaris

Um fiorde no Mediterrâneo

Quando se encontrar no seu cruzeiro no mar Mediterrâneo com a MSC Cruzeiros, perceberá facilmente por que motivo a história de Marmaris foi determinada, acima de tudo, pelo seu cenário deslumbrante, numa baía do tipo fiorde rodeada por colinas cobertas de pinheiros.

Isto não pareceu incitar a antiga Physcus, a colónia dórica original, para qualquer crescimento ou importância, mas foi ali que Solimão (Süleyman) formou confortavelmente um exército em 1522, ao realizar o seu cerco bem-sucedido de Rodes.

Logo após esta campanha Solimão dotou o núcleo da antiga cidade do minúsculo castelo e de uma estalagem. Pouco restou daquilo que era outrora a tranquila aldeia piscatória de Marmaris, há apenas três décadas atrás. O desenvolvimento ofuscou o antigo centro de lojas e lokantas (restaurantes) que se alinham nas ruas estreitas que se assemelham a mercados, um labirinto intrincado que contrasta fortemente com a marina e o passeio marítimo de estilo europeu. Segundo a lenda, o nome Marmaris terá surgido quando Solimão, O Magnífico, murmurou “Mimari as” (“enforquem o arquitecto”) por não encontrar ali um castelo do seu agrado. No castelo existe um museu de achados locais e também é o espaço onde se realiza o Festival de Maio.

Actualmente, o mercado, inclusive o seu diminutivo kervansaray, concorre com o de Kuşadası pela sua oferta de artigos kitsch faustosos e só o bairro de Kaleiçi, o labirinto de ruas na base do minúsculo castelo, oferece um passeio agradável.

A florescente mas ainda bonita cidade de Dalyan à beira-rio, 85 km a oeste de Marmaris, é um bom destino de excursão para visitar as atracções vizinhas como a antiga cidade de Cauno, do outro lado do rio, a praia de İztuzu na foz do rio e o lindo lago de água doce de Köyceğiz, com as fontes termais nas suas margens. Dalyan ganhou destaque em 1986, quando eclodiu uma polémica relativamente à construção de um hotel de luxo na praia vizinha de İztuzu, numa zona de incubação de tartarugas-do-mar. Os ecologistas conseguiram travar o plano e actualmente a praia está legalmente protegida entre os meses de Maio e Outubro, quando os ovos são depositados.

Lugares imperdíveis em Marmaris

Conheça as nossas excursões

    De momento, a selecção para este porto não tem resultados. Por favor modifique filtro para descobrir a melhor forma de descobrir o destino!

Turquia

Ruínas gregas e mesquitas otomanas
Ruínas gregas e mesquitas otomanas

Num cruzeiro à parte ocidental da Turquia ficará a conhecer a zona mais desenvolvida economicamente e mais visitada do país.

Seriam necessárias várias semanas para conhecer ao de leve a velha capital imperial de Istambul, abrangendo os estreitos que ligam os mares Negro e de Mármara e ainda o núcleo cultural e comercial da Turquia. 


Flaqueando as margens opostas do mar de Mármara, as duas antigas sedes do Império Otomano, Bursa e Edirne, são ricas em atracções monumentais e têm um ambiente majestoso. 


Depois de Dardanelos e dos seus campos de batalha da Primeira Guerra Mundial estão as duas ilhas turcas do Mediterrâneo, Gökçeada e Bozcaada, conhecidas pelas suas praias excelentes, onde persiste a identidade e a tranquilidade da etnia grega. 

Mais a sul, as paisagens envolvidas pelas oliveiras à volta de Bergama e Ayvalık simbolizam o temperamento clássico do Egeu do Norte. A antiga Sárdis e os antigos campos de treino do príncipe otomano de Manisa também formam um belo conjunto, embora Izmir funcione apenas como uma apresentação prática do Egeu Central e do Egeu do Sul. 


Uma viagem à Turquia mostrar-lhe-á também cidades antigas deslumbrantes. O célebre sítio de Éfeso tende a ofuscar os sítios jónicos de Priene e Dídimos, igualmente merecedores, ou as ruínas enigmáticas de Afrodísias e Labranda. Não deixe de visitar também as cidades montanhosas evocativas como Şirince ou Birgi.