Dacar

Mercados de cidade animados 
Museu IFAN de Arte Africana
Casa dos Escravos (Gorée)

Procurar cruzeiros no Sul de África

Dacar

Uma cidade de contradições

À chegada ao Senegal num cruzeiro MSC, os excelentes restaurantes de Dacar, o seu panorama musical extraordinário e as praias encantadoras mostram-se à altura das outras capitais africanas.

A arquitectura e as avenidas arborizadas da zona centro da cidade, o “Plateau” – uma península mais a sul do Atlântico – são mais evocativos do Sul de França do que de África. Para não se esquecer do local onde se encontra, visite o Museu IFAN, com as suas enormes colecções de artesanato e objectos de rituais ou qualquer um dos mercados animados de Dacar. Em Kermel encontrará recordações turísticas, peixe, flores e frutos e, em Sandaga, artigos domésticos, CD e malas feitas com latas de cerveja e, na Cour des Orfèvres, encontrará prataria mourisca.

Dacar, a cidade natal de Youssou N’Dour, tem sido um foco musical desde o arranque da sua carreira na década de 1980, pelo que os artistas da região se aglomeram nas discotecas e estúdios da cidade. Numa viagem de vinte minutos com partida da frenética Dacar, uma excursão MSC altamente recomendada levá-lo-á à ilha de Gorée, protegida pela UNESCO, e abrigada do Atlântico pela península de Dacar. A história ilustre de Goreé, de entreposto de escravos e o seu actual papel levemente académico e adormecido – mansões em tons pastel e um punhado de museus acima da costa – fazem dela um momento de fuga da cidade excelente e instrutivo.

A Maison des Esclaves (Casa dos Escravos) era usada para armazenar “fragmentos de ébano” antes de expedi-los para as Américas e no Museu IFAN, situado no Fort d’Estrées, poderá viajar pela história de Dacar.

Lugares imperdíveis em Dakar

Conheça as nossas excursões

    De momento, a selecção para este porto não tem resultados. Por favor modifique filtro para descobrir a melhor forma de descobrir o destino!

Senegal

Campos de amendoim e savanas desertas
Campos de amendoim e savanas desertas

O Senegal é o maior destino de férias da África Ocidental, com dezenas de hotéis junto à praia, sendo que a maioria recebe visitantes franceses, a norte e a sul da capital relativamente agradável de Dacar, que poderá conhecer num cruzeiro ao Senegal.

Rumando para norte, em direcção à fronteira com a Mauritânia, chegará ao primeiro entreposto comercial francês do país, a capital colonial parada no tempo de São Luís. Rumando para sul, as praias transformam-se em bancos de areia e riachos no delta do rio Saloum, uma área excelente para a observação de aves. No interior, a maior parte do país é plana, uma savana repleta de baobás e campos de amendoim, mas também existem áreas culturalmente interessantes no extremo sudeste, onde também encontrará um dos melhores parques nacionais da África Ocidental, Niokolo-Koba, com animais de grande porte. O Senegal é uma sociedade altamente estratificada baseada nas diferenças de classes e castas e dominada pela sua tribo mais importante, os wolofs. Desempenham funções de destaque no governo e nos negócios e os seus reinos costumavam abranger o coração do país – uma área que agora está praticamente coberta pelo importantíssimo amendoim.

O estilo francês e as convicções islâmicas coexistem com grande sucesso, embora ambos os elementos tenham sido introduzidos no último século e meio. No extremidade setentrional do Senegal, do outro lado da Gâmbia, prevalece uma tribo e uma estrutura social totalmente diferente, na zona das florestas e riachos.