Khor Fakkan

Um emirado tradicional  
Uma baía majestosa e encantadora
O Forte de Fujairah

Procurar cruzeiros em Abu Dabi, Dubai e Omã

Khor Fakkan/Al Fujayrah

Rigor e requinte sob o céu estrelado

A partir de um cruzeiro MSC no Golfo de Omã, poderá avistar a cidade considerável de Khor Fakkan (ou Khawr Fakkan) que se estende ao largo de uma baía majestosa, uma das mais encantadoras dos Emirados Árabes Unidos. O porto no qual o seu navio de cruzeiro ficará ancorado faz parte do emirado ultra-conservador e onde o consumo de álcool é interdito de Sharjah  e, apesar da sua boa situação geográfica, ainda não registou crescimento turístico.
No entanto, é um local agradável para uma curta excursão de cruzeiro, com uma orla marítima encantadora, complementada por um mercado de peixe, uma faixa de praia tentadora (apesar de se tratar de Sharjah, recomenda-se roupa de praia modesta) e com vista para um local de mergulho conhecido, a Sharq Island, cujo nome é muitas vezes traduzido erradamente por “Shark Island” (ilha do tubarão), embora, na verdade, “sharq” signifique apenas “este” em árabe.

Quando estiver em Khor Fakkan poderá optar por uma excursão a Fujairah, que tem registado algum crescimento nos últimos tempos, sobretudo graças à boa maré de desenvolvimento económico dos seus emirados vizinhos, em especial o Dubai. O núcleo principal da cidade é o imponente porto de reabastecimento de petróleo, o terceiro maior do mundo a seguir a Singapura e Roterdão, na extremidade sul da cidade, de onde é exportada a maioria do petróleo dos Emirados Árabes Unidos, dado que a sua situação geográfica na costa leste poupa aos navios um percurso de dois dias para contornar a extremidade da Península Arábica.

 Habitualmente, os petroleiros formam uma fila de vários quilómetros ao largo da costa, aguardando a sua vez para chegarem às bombas. A principal atracção da cidade é o fotogénico Forte de Fujairah, na Madhab Road na extremidade norte do centro da cidade. Remontando ao século XVI, este é o mais encantador dos inúmeros fortes dos Emirados Árabes Unidos, situado sobre um plinto largo e com muralhas altas e despojadas que se erguem para formar um belo conjunto de torres e muralhas, emoldurado de forma dramática pelo cenário fabuloso das Montanhas Hajar.

Lugares imperdíveis em Khor Fakkan

Conheça as nossas excursões

    Emirados Árabes Unidos

    Diamantes que brilham no deserto
    Diamantes que brilham no deserto

    Na verdade, o Dubai é apenas um dos sete pequenos Estados que formam colectivamente os Emirados Árabes Unidos, ou EAU, uma confedereção livre fundada em 1971, após a saída dos britânicos do Golfo.

    Tecnicamente, os sete emirados são considerados iguais e preservam um nível considerável de autonomia legislativa, um pouco à semelhança dos diversos estados dos EUA – o que explica, por exemplo, por que motivo a legislação local difere tanto da do vizinho Sharjah.

    No entanto, na prática existe uma clara hierarquia, tal como constatará no seu cruzeiro aos Emirados. Abu Dabi é facilmente o maior e mais rico dos Emirados, serve de capital (mesmo se a cidade de Abu Dabi tem apenas metade do tamanho do Dubai) e exerce uma enorme influência a nível da política nacional, além de ser a residência do líder político dos Emirados.

    O Dubai está em segundo lugar, seguido por Sharjah e, a seguir, pelos restantes Emirados de Umm al Quwain, Ras al Khaimah, Ajman e Fujairah cujo desenvolvimento continua a ser fraco, tendo mesmo surpreendentemente alguns pontos empobrecidos.

    O facto de a união ter sobrevivido, não obstante as divergências de opinião por vezes consideráveis entre o Dubai e Abu Dabi, é um enorme tributo à diplomacia local, embora isso também tenha dado azo a alguns desvios, bastando para tal considerar que o Dubai, com a sua posição internacional de destaque, nem sequer é a capital do seu próprio e diminuto país.