História

Primeiro registo do envolvimento da família Aponte no transporte marítimo de ida e volta para Nápoles.

1675

Primeiro registo do envolvimento da família Aponte no transporte marítimo de ida e volta para Nápoles.

Os registos da família Aponte datam do século XVII e comprovam a sua longa actividade na península de Sorrento, uma região com sólidas tradições marítimas. A primeira menção à mesma data de 1675 e diz respeito ao felucca Giovannina, que se ocupou, durante muitos anos, das rotas entre Nápoles e Castellamare de um lado, e Calábria e Sicília do outro.

Gianluigi Aponte funda a Mediterranean Shipping Company, com a compra de um único navio. Desde então, a MSC cresceu e tornou-se a maior transportadora de contentores do mundo, com mais de 465 navios

1970

Gianluigi Aponte funda a Mediterranean Shipping Company, com a compra de um único navio. Desde então, a MSC cresceu e tornou-se a maior transportadora de contentores do mundo, com mais de 465 navios

A MSC foi fundada por Gianluigi Aponte, um jovem marinheiro italiano e ex-bancário que teve a coragem e a visão de comprar o seu primeiro navio, o Patricia, em 1970. Em 1971, adquiriu um navio ainda maior, ao qual deu o nome da sua mulher, Rafaela, seguido pelo cargueiro Ilse, em 1973. Esses três porta-contentores representaram o início pioneiro da MSC, que cresceu e tornou-se a maior transportadora de contentores do mundo, operando mais de 465 navios.

A MSC anuncia a sua entrada no negócio de viagens, e compra o icónico Monterey.

1988

A MSC anuncia a sua entrada no negócio de viagens, e compra o icónico Monterey.

Após a compra do Monterey, a MSC assumiu as estruturas da empresa de cruzeiros Lauro, em homenagem ao mentor de Gianluigi Aponte, o magnata naval italiano, Achille Lauro. Quando mais dois navios, Rhapsody e Melody, foram adicionados à frota, a MSC Cruzeiros foi formalmente estabelecida como subsidiária do grande MSC Group.

Início de um programa de investimento de €5,5 mil milhões para construir a frota de cruzeiros mais moderna do mundo.

2003

Início de um programa de investimento de €5,5 mil milhões para construir a frota de cruzeiros mais moderna do mundo.

A MSC Cruzeiros apresenta uma das frotas mais modernas e dinâmicas do mundo, graças ao intenso programa de investimento de €5,5 mil milhões, que teve início em 2003. Em pouco mais de uma década, a empresa construiu quatro belos navios da classe Lirica, seguidos por quatro esplêndidos navios da classe “Musica” e quatro majestosos navios da classe “Fantasia”. Todos eles representam aquilo pela qual a MSC Cruzeiros se tornou conhecida... Uma combinação de elegância tradicional e design inovador.

A MSC Cruzeiros é a primeira companhia de cruzeiros do mundo a receber o cobiçado “6 Golden Pearls” pelos seus padrões excepcionais na protecção ambiental, saúde e segurança.

2008

A MSC Cruzeiros é a primeira companhia de cruzeiros do mundo a receber o cobiçado “6 Golden Pearls” pelos seus padrões excepcionais na protecção ambiental, saúde e segurança.

Este prémio sem precedentes foi concedido pela agência de classificação internacional Bureau Veritas, em reconhecimento da conformidade da empresa com os três mais elevados padrões internacionais nas áreas de protecção ambiental, saúde e segurança, e segurança alimentar. A empresa mantém o compromisso de proteger o ambiente marinho e assegurar a qualidade excepcional aos seus hóspedes.

A MSC Cruzeiros lança um ambicioso plano de investimento de €5.1 mil milhões para a construção de até 7 novos navios e lançamento do Programa de Renascimento, que amplia quatros dos navios da frota.

2014

A MSC Cruzeiros lança um ambicioso plano de investimento de €5.1 mil milhões para a construção de até 7 novos navios e lançamento do Programa de Renascimento, que amplia quatros dos navios da frota.

A MSC lançou um novo plano de investimento de €5.1 mil milhões para criar 4 revolucionários navios, com opção de mais 3, em colaboração com a STX France e a Fincantieri, em Itália. Para além disso, os navios da Classe Lirica seriam ampliados e renovados pela mesma Fincantiere, ao abrigo do Programa Renascimento "Renaissance Program", que seria finalizado até ao final de 2015. Esses navios passarão então a ter 60 mil toneladas e transporarão quase 2.000 hóspedes.